×

Utilize o teclado para navegar, com Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)

A +

A -

Padrão


Original

Contraste

Turismo


Praça Rio Branco

Área: Parques e Praças

A praça do Barão do Rio Branco é um ponto de encontro dos Uruguaianenses de todas as idades, em especial os pais com filhos com idade até 6 anos tem que obrigatoriamente levar as crianças para dar uma escorregadela no Monumento do Barão do Rio Branco.

José Maria da Silva Paranhos Júnior nasceu em 20 de abril de 1845, foi político, jornalista, diplomata e historiador e uma autoridade diplomática durante quatro governos, de 1902 a 1912. No fim do período imperial recebeu o título de Barão do Rio Branco e continuou a utilizá-lo mesmo com a instalação da República do Brazil em 1889 para homenagear Visconde do Rio Branco, seu pai que era monarquista. Consolidou as fronteiras dos estados do Amapá, Santa Catarina e Paraná, em 1903 através do tratado de Petrópolis garantiu a compra do território do Acre junto a Bolívia e formulou uma política diplomática brasileira.

O Barão nasceu no ano que terminou a Revolução Farroupilha, dizem os especialistas que se ele estivesse como diplomata em 1835 não teriamos a Revolução Farroupilha, não teriamos Alegrete como terceira capital Rio-Grandense, não teriamos o desmembramento e a independência de Uruguaiana em 1843. Em 1845 Uruguaiana foi reintegrada ao Brazil conjuntamente com a República Rio-Grandense.

A dívida de gratidão de Uruguaiana com o Barão do Rio Branco nasce pelo fato de ele ter garantido o processo de segunda independência de Uruguaiana, onde em 1874 adquirimos o status de cidade (o que hoje equivale ao status de País). O Barão do Rio Branco, numa compreensão visionária e devido a brava resistência de Uruguaiana à invasão do Paraguai em 1865, convenceu o imperador Dom Pedro II de que o Brazil devia muito a nação de Uruguaiana na vitória da Guerra do Paraguai (1864-1870).

O Barão do Rio Branco numa compreensão visionária e devido a brava resistência de Uruguaiana à invasão do Paraguai em 1865. O confronto final se estabeleceu onde é hoje a Praça do Barão do Rio Branco, antes se chamava Praça da Rendição, foi aonde nosso povo derrotou os paraguaios e foi promovida a rendição.

Fonte: Blog O Bairrista de Uruguaiana

© Copyright 2018 - Direitos reservados à Prefeitura de Uruguaiana/RS

topo